Posts in Trade de turismo
MEDELLÍN: ALÉM DO BÁSICO...

Além do que já contei pra vocês no post anterior, eu ainda visitei o mercado, algumas “comunas” e projetos de Parques e Bibliotecas.

Também experimentei o cardápio de degustação com 9 pratos no restaurante El Cielo.

Um dos locais que devem ser visitados quando você está em Medellín é o Mercado Del Rio. Fica no setor do Poblado que eles chamam de “Milla del Oro”. Reúne em torno de 22 opções gastronômicas sob o conceito de ser um “Maridaje de Vida”, ou seja, algo como “harmonização da vida”.

Foto: TripAdvisor

Foto: TripAdvisor

Os detalhes foram bem cuidados e os locais gastronômicos são bem acolhedores, apesar do espaço amplo. Ali estão opções gastronômicas do México, Aruba, Itália, Índia, Japão e Estados Unidos entre as várias regionais da Colômbia. Eu fiquei com esta última opção e provei a harmonização de queijos com frutos do mar e uma Paella. No térreo, o ambiente é bem informal, mas no andar superior estão opções de restaurantes mais requintados.

Foto: Trip Advisor

Foto: Trip Advisor

Os colombianos gostam muito de esportes e no Mercado Del Rio podem assistir a eventos nas maiores telas HD disponíveis na região, enquanto almoçam ou fazem uma happy hour. Adorei! É uma tendência mundial de espaços multiuso e, em uma cidade chuvosa como Medellín, é meio como estar ao ar livre, só que coberto.

Também tivemos outra atividade gastronômica. No restaurante El Cielo, em Bogotá, mistura modernidade, neurociência e cozinha ancestral colombiana para oferecer muito mais do que uma bela experiência gastronômica. É o 30º colocado no ranking 50 Best da América Latina. Aqui, provamos o menu degustação

Fotos: El Cielo

A Colômbia vem rapidamente recuperando-se de um passado difícil e mostrando muitos de seus encantos. O país que deu ao mundo figuras como Fernando Botero, Gabriel García Marquez e Shakira, dentre muitos outros, busca mostrar ao visitante sensações diversas, e a gastronomia local reflete essa cultura, tendo seu jovem chef Juan Manuel Barrientos, carinhosamente chamado de Juanma, um dos mais inspirados representantes.

Juan Manuel Barrientos, o Juanma. Foto: El Cielo.

Juan Manuel Barrientos, o Juanma. Foto: El Cielo.

Eu o vi pela primeira vez em agosto de 2018, ele esteve na Bienal do Livro em São Paulo lançando seu livro Receita do Êxito. Claro que achei que era um livro de receitas, mas não o encontrei quando procurei em várias livrarias da Colômbia nos setores de gastronomia, hospitalidade, etc. No evento SmartCity Business Latinoamerica nos encontramos e assim consegui o livro que, na verdade, é sobre a sua vida! Muito interessante, passado, presente e os planos para o futuro. É tipo um guia, com 40 capítulos sucintos, dirigidos a:

“aquellos locos que un día decidieron crear su própria empresa, poner en marcha sus empreendimentos, y agora deben mantenerlos a flote…”

Ele nasceu em Medellín e, além de cozinheiro e empresário, é considerado um líder da paz. Em 2006 foi inaugurado o restaurante El Cielo em Medellín, no bairro El Poblado. O restaurante rapidamente tornou-se um ícone na cidade e é considerado pelo Bureau de Medellín um destino obrigatório para os turistas na cidade. Também vem sendo reconhecido por vários anos o Certificado de Excelência do TripAdvisor pela qualidade da oferta gastronômica e pelas experiências multissetoriais que surpreendem ao visitante. O serviço e ambiente também são impecáveis.

Juan Manuel Barrientos. Foto: El Cielo.

Juan Manuel Barrientos. Foto: El Cielo.

Aos 34 anos, Juanma foi convidado como conferencista pelo ex-presidente Barack Obama para participar do World Entrepreneurship Summit, um evento anual que reúne empresários, inovadores, investidores e líderes de todo o mundo, proporcionando encontros de mercado de inovação e fórum de políticas. Ele trabalhou na Espanha e Argentina e tem um ateliê criativo no qual se produzem 300 novas receitas de pratos a cada ano. Aí trabalham vitimas de violência, com a qual conviveu de sua infância até a adolescência. Este é um dos projetos da Fundação El Cielo, que foi criada para difundir a não-violência. Com mais de 12 empreendimentos, entre bares e restaurantes, Juanma acaba de inaugurar um restaurante em Washington e está iniciando a construção de um hotel em El Poblado.

E a degustação?

Espetacular!

Chocolate com as mãos. Foto: TripAdvisor

Chocolate com as mãos. Foto: TripAdvisor

Esta etapa no filme abaixo é muito interessante, nos remete à infância, e o chocolate maravilhoso! As etapas são acompanhadas por espumantes e vinhos diferentes e específicos de locais do planeta. Foram dois aperitivos, duas entradas, três proteínas e duas sobremesas.

As porções são mais consideráveis do que alguns restaurantes de menu degustação e o objetivo sensorial é atingido. E na verdade acabamos comendo muito! Foi excepcional a experiência em El Cielo.

O restaurante tem um design rústico, que lembra as fazendas tradicionais “paisás“. Os elementos decorativos predominantes são a vegetação o couro e a madeira, que acolhem essa experiência única de gastronomia colombiana moderna. Os produtos utilizados são de pequenas propriedades com produtos orgânicos.

E, após esse maravilhoso almoço, ah…esqueci…é necessário fazer reserva pelo telefone. É fácil encontrar no site. No almoço é mais fácil, mas à noite é melhor antecipar-se para não perder a oportunidade.

As “comunas” de Medellín.

A mais famosa é a Comuna 13, que tem por acesso as escadas rolantes. Também porque esse foi o bairro símbolo do narcotráfico e um dos primeiros a serem transformados no período inicial de recuperação social da cidade.

Comuna 13. Fotos: Catraca Livre

Nossa visita foi iniciada com o Metro, cujo bilhete abrange também os metrocables. É super civilizado, para entrar as pessoas ficam na fila, bem organizados e pacientes. Nas “comunas”, que acessamos por meio dos “metrocables”, visitamos hortas comunitárias que ajudam a abastecer muitos pequenos negócios locais. É muito interessante, porque qualquer um pode subir e descer sem medo em todos os espaços públicos.

Clique nas fotos abaixo para ver as próximas.

Hoje em Medellín está bem fora de moda fazer aqueles tours estilo “narco”.

A inovação, arquitetura, cultura, eventos e o povo são a melhor atração turística para manter o turista ocupado por vários dias.

SMART CITY CONGRESS & EXPO NA COLÔMBIA: TURISMO INTELIGENTE EM MEDELLÍN

Por não saber o que fazer em Medellín, muita gente deixa a cidade de fora de seu roteiro pela Colômbia. Eu mesma quando trabalhei em Bogotá em 2009, aproveitei para conhecer o que? Obviamente Cartagena e San Andrés! Não conheci Medellín e nem pensei nisso como uma possibilidade.

Medellín, com um passado violento, já foi a cidade mais perigosa do mundo nas décadas de 80 e 90, mas em um período de 20 anos renasceu das cinzas, sendo hoje considerada uma das cidades mais inovadoras e agradáveis da América Latina. A cidade está na moda e, uma vez na Colômbia, conhecê-la é obrigatório para qualquer viajante.


Biblioteca EPM - foto: Câmara de Comércio de Medellín

Biblioteca EPM - foto: Câmara de Comércio de Medellín

 A cidade tem pouco mais de 2,2 milhões de habitantes e um clima agradável todo o ano. É a segunda cidade mais importante da Colômbia e um dos lugares com maior oferta turística do país. Por isso é considerada a Cidade da Eterna Primavera.

Muitos dos turistas que vão até Medellín hoje, estão atrás de uma das duas coisas, mas podem interessar-se por ambas, tendo em vista a profusão de filmes e seriados que ressaltam o passado sombrio da cidade:

Para mim, mais importante é ver as inovações que o Projeto Urbano de Medellín incorporou à cidade, que rendeu prêmio internacional por sua transformação urbana em 2016, sendo eleita a mais inovadora do mundo. Medellín é a única cidade colombiana a ter um sistema de metrô e a ele são conectados bonde elétricos e teleféricos (metrocable) que tornam o sistema acessível a quem mora na periferia…

Ou conhecer os locais por onde passou “o famoso narcotraficante”, especialmente após o “revival” recente ocasionado pelo seriado Narcos, da Netflix. A série fez ressurgir um interesse turístico sobre o passado sombrio da cidade que muitos colombianos querem esquecer…

E, culturalmente Medellín é uma cidade diferente de todas as outras vistas na Colômbia. Grande parte de sua população é formada por “paisas”, um grupo étnico que surgiu da mistura de judeus espanhóis e bascos, além de indígenas.

Medellín funciona como a capital da região de Antioquia, onde é possível ver essa cultura única, com hábitos diferentes que vão desde o comportamento de seus habitantes à culinária. 

Em abril deste ano, eu tive o privilégio de mediar duas mesas sobre turismo durante o último congresso Smart City Business America, em São Paulo. Após seis edições, foi a primeira vez que o tema fez parte da programação do evento. Nada mais justo, afinal o turismo é uma atividade econômica transformadora, essencial na pauta do planejamento das cidades (inteligentes ou em vias de se alcançarem esse status).

Na verdade, há quase duas décadas tenho me debruçado sobre a questão do planejamento turístico como ferramenta essencial para o desenvolvimento sócio-econômico. Ele é o primeiro passo para que a cidade alcançar a posição de destino empoderado, ou sejam, aquele que toma para si as rédeas do destino turístico. 

Sempre fora um caminho árduo convencer os planejadores sobre a importância de se identificar oportunidades, mapear pontos de interesse, estimular pequenos empreendedores e mais ofertas de serviços, qualificar mão-de-obra, divulgar as atrações. Hoje, o assunto se tornou, felizmente, tema de plataformas políticas: candidatos às próximas eleições gerais estão levando até a população propostas que colocam a atividade turística em destaque.  

O turismo inteligente que dirigentes políticos conectados com a modernidade querem incentivar é aquele que cria empregos, resgata a cidadania, valoriza a cultura e preserva a sustentabilidade. É aquele que convence novas e maduras gerações de que vale a pena usufruir os atrativos regionais, em harmonia com a natureza e a comunidade em seu entorno.

Essas e outras tendências serão apresentadas durante o evento Smart City Business Medellín Congress & Expo, entre os dias 16 e 18 de outubro, na Colômbia. Eu estarei discutindo com profissionais de vários lugares do mundo as mudanças que a tecnologia poderá implementar para trazer mais sustentabilidade, conforto para o turista e bem estar para as comunidade locais.

Também vou conhecer Medellín e contar porque a cidade está “de moda”!

O AIRBNB E O TURISMO NAS CIDADES EUROPEIAS
lagos04-5319-unsplash.jpg

É natural o encantamento com as possibilidades abertas pelo Airbnb. Afinal, o site oferece um bom leque de opções, na maioria das vezes mais econômicas que as diárias de hotéis, para se hospedar e ter a chance de preparar sua própria refeição durante a estadia.

O Airbnb é a plataforma colaborativa que mais ganhou espaço no turismo. Rapidamente se tornou uma ferramenta para viajantes de todas as vertentes e uma ameaça às agências de viagem tradicionais e aos hotéis e outros meios de hospedagem tradicionais. 

É natural o encantamento com as possibilidades abertas pelo Airbnb. Afinal, o site oferece um bom leque de opções, na maioria das vezes mais econômicas que as diárias de hotéis, para se hospedar e ter a chance de preparar sua própria refeição durante a estadia. 

Porém, depois desse impacto inicial, quase sempre há um choque de realidade. Como muitas inovações da chamada economia disruptiva, Uber à frente, o Airbnb ainda não está plenamente regulado e começa a enfrentar resistência, sobretudo em mercados mais maduros de turismo, como a Europa. 

A perspectiva de ter, a partir das locações viabilizadas pelo Airbnb, um grande volume de turistas de procedência não-mapeável fez com que oito cidades europeias –  Madri, Paris, Bruxelas, Amsterdã, Viena, Reikjavik, Cracóvia e a minha amada Barcelona – anunciassem no início deste ano que tomariam medidas contra o serviço online. Inicialmente, a ideia é exigir que o Airbnb revele a identidade dos proprietários que alugam seus imóveis para os turistas, o que contraria o princípio em que o site está ancorado (ao revelar os dados dos envolvidos, estes podem prescindir da intermediação da plataforma). 

As prefeituras e gestores das cidades sustentam que a informação é essencial para evitar a saturação dos serviços e da infraestrutura das cidades, já bastante afetadas pelo fluxo contínuo de turistas que utilizam meios de hospedagem tradicionais. Enquanto o impasse sobre o anonimato dos proprietários continua, algumas cidades impõem regras que limitam o uso do Airbnb. Em Amsterdã, por exemplo, o aluguel está restrito a 30 dias anuais.     

A necessidade de regulação também é sentida para além da Europa. Em Miami, associações hoteleiras brigam para que o aluguel via Airbnb responda a padrões mínimos de segurança. Muito antes, em 2014, o estado de Nova York já havia proposto uma ação contra o site, alegando que a ferramenta fere a legislação local para aluguéis e permite a sonegação de impostos. Aqui no Brasil já há notícias de condomínios que proíbem esse tipo de locação, tendo como justificativa eventuais prejuízos e riscos à segurança provocados pela alta rotatividade de pessoas gerada pelo serviço. 

De nossa parte, acreditamos que essa economia disruptiva e as novas formas que vem assumindo as relações comerciais, vieram para ficar. Com a entrada do Uber e outros aplicativos, já vemos o resultado na concorrência, que melhorou muito a prestação de serviços. Por outro lado, problemas de segurança já surgiram e tem que ser resolvidos.

Nas minhas pesquisas profissionais, os turistas estão anos luz à frente dos serviços oferecidos. Os consumidores sempre utilizam serviços e conhecem atrativos, lugares ou fazem atividades que nem sabemos que existem.

Ou seja, é por alguma razão que o aluguel por temporada, que existe desde sempre, e agora o AirBnb, fazem tanto sucesso!

Foto: joacim-bohlander-310972-unsplash.jpg

Combater, como fazem as entidades associativas de hotéis, me parece que tem sido ineficiente. Melhorar os serviços e atrair os viajantes para seus estabelecimentos, oferecendo diferenciais que sejam compensadores para o consumidor seria uma estratégia mais adequada. Ou seja, comprovar que os hotéis, além de pagarem impostos e gerarem muitos empregos, podem fornecer uma experiência melhor do que o aluguel por temporada.

 

Mas este tema é complexo tanto sob o ponto de vista da economia do turismo como do conforto do consumidor e que com certeza continuará movimentando a discussão. Eu, pessoalmente, atuo e entendo todos os lados, o que é "bem tucano" da minha parte.

Eu vou falar mais sobre estas experiências em outro post, quando mostrarei que alugar uma casa na Provence, por 30 dias, é sim uma ótima opção de viagem para comemorar 60 anos...

Não os meus, é claro!

FERNANDO DE NORONHA: HISTÓRIA DO LUGAR DO MEU MERGULHO FAVORITO... ATÉ AGORA!

Já mergulhei em vários lugares do mundo, nem todos os que eu gostaria, mas muitos – Colômbia, Venezuela, Cuba, Galápagos, Caribe, mar Mediterrâneo... Mas o arquipélago de Fernando de Noronha é um dos melhores para mim. Difícil desbancar!

 
DSC03759.JPG
 

Foi em Noronha que eu dei o meu primeiro passo ao mergulho. E desde então, me apaixonei! Chegar até lá é mais fácil do que muitos imaginam – eu, por exemplo, consegui um voo a partir de São Paulo com milhas - e duas vezes! Isso mesmo. Muitos dizem que é um destino caro, mas depende do objetivo da viagem. Para mim, caro é o produto pelo qual você paga mais do que ele vale! E Noronha vale cada centavo, esforço, caminhada e tempo!

Vamos contar um pouquinho mais sobre minha experiência! Cheguei, claro, pelo Aeroporto de Fernando de Noronha. A pousadaque escolhi para ficar foi a Pousada Flamboyant.

Fernando de Noronha - Flamboyant.jpg

Ela fica localizada bem na Praça Flamboyant mesmo, um ponto turístico bem procurado na Vila dos Remédios em Noronha. É uma estadia ecológica e, se você procura luxo, encontre outro lugar! Aliás acho desnecessário precisar de luxo quando se está em um local tão maravilhoso, rico e lindo como esse - a vista é impagável! Os quartos são completos com ar-condicionado, TV de tela plana, armários amplos, frigobar, telefone e banheiro privativo com chuveiro a energia solar. Não tive dificuldade com a conectividade do local, o Wi-Fi funciona muito bem!

Vamos para a parte mais gostosa?! O café da manhã é incrível! O mais completo possível.

Fernando de Noronha - Café da Manhã - Flamboyant.png
 

São 21 ilhas e ilhotas com praias maravilhosas, que não existem em outro lugar do mundo. Se você quer fazer snorkel, mergulhar, surfar, tomar banho ou apenas fazer caminhada e contemplar a natureza – ou seja, tudo de bom! –, é o lugar perfeito.

Não há uma riqueza de barreira de corais intocados, como em Cuba. Mas Noronha nos apresenta mais de 24 pontos de mergulho muito mais acessíveis do que lá, e é o lugar onde mais pude acompanhar animais grandes como tartarugas, golfinhos, peixes e até tubarões! Sem contar na qualidade da água, que é excepcional o ano inteiro. 

PATRICIA MERGULHO.JPG
 
DSC03515.JPG
 

Uma mudança importante aconteceu em Fernando de Noronha em 1988. A maior parte do arquipélago foi transformado em um Parque Nacional Marinho para preservar os recursos naturais.   E foi uma das primeiras terras que teriam sido avistadas na América, em 1503, pelo navegador Américo Vespúcio. Mas a história do arquipélago, eu vou contar em outro momento!

Hoje, existem pousadas luxuosas com piscinas! Na minha percepção, é uma prática antagônica ao que a ilha propõe.  Com uma oferta ecoturística incrível e paisagens impagáveis, por que não aproveitar as águas naturais e cristalinas de Fernando de Noronha?!

DSC04020.JPG