ALTER DO CHÃO, INCOMPARÁVEL! Parte 2

Este post é uma colaboração de Aurea Figueira, jornalista de primeira linha e amante de lugares, cultura, natureza e caminhadas. Ela viajou de férias e atualizou para o blog as informações e melhores dicas do destino, que eu adoro e ao qual já viajei várias vezes. Para ver o primeiro post, clique aqui.

Vista da praia. O local pode ser utilizado para eventos como casamentos, noivados,m etc. Foto:  TripAdvisor

Vista da praia. O local pode ser utilizado para eventos como casamentos, noivados,m etc. Foto: TripAdvisor

Navegar é preciso!

Mas comer bem também é preciso. E em Alter, nas paradas das voadeiras, quando descemos nas ilhas de areia branca, há um outro paraíso o gastronômico. Não se trata só de pratos sofisticados – quase que não precisa altos ingredientes para um pescado fresco, tirado das águas do Tapajós, ali, na hora! A riqueza da mesa tapajônica está definitivamente nos peixes como pirarucu, piraíba, tucunaré, charutinho, tambaqui e o acarí, acompanhados de farinha de mandioca paraense, pirão de vários tipos, legumes frescos. (Ao saboreá-los vai se esquecer dos peixes congelados dos supermercados.

Restaurante do Saulo, obrigatório

Não deixe de ir. Além do passeio até lá ser maravilhoso, com as vistas incansáveis que Alter proporciona, o Saulo é mais que um restaurante. É uma experiência já a partir da chegada.

Ao descer da voadeira, prepare-se para subir mais de 130 degraus, mas com paradas ótimas para descanso – em uma delas tem uma piscina deliciosa pra se refrescar e te encorajar a subir o restante.

Clique na imagem acima para ver as próximas! Créditos: Rosana P., Pétia Oliveira e Saulo V.

Clique na imagem acima para ver as próximas! Créditos: LaraP782 e André Lucas.

Os ambientes do Saulo vão muito além do restaurante. Tem um estar amplo com almofadões, redes e poltronas em palha para você curtir antes do almoço ou fazer uma bela sesta após degustar as delícias do chef.

O visual lá de cima é deslumbrante: paisagem amazônica avistada do deck e também da imensidão do Rio Tapajós, cristalino nesse trecho. A visão, quase 360º, é de cair o queixo!

Áreas de descanso. Fotos: Mayci Rodrigues e Evan.

Salão principal e vista da praia. Foto:  Waldelice .

Salão principal e vista da praia. Foto: Waldelice.

Fotos: Servio Albuka, 355adrianab e Yona.

A história é comum: começou quando o Saulo, proprietário do restaurante, comprou um terreno na paradisíaca praia do Carapanari, tendo o terreno uma vista belíssima.

Anfiteatro da Selva. Foto:  Fabrícia Custódio

Anfiteatro da Selva. Foto: Fabrícia Custódio

Ao adquirir o pedaço de terra construiu uma cabana para a qual convidava os amigos nos finais de semana. Lá o carismático Saulo fazia pratos gostosos para a turma. A coisa foi tomando forma e os amigos encomendavam os pratos, surgindo, assim, o restaurante Casa do Saulo.

Inclua o passeio à Casa do Saulo em sua visita a Alter. A gastronomia de primeira é rodeada de outros atrativos, lembrando ainda que o espaço conta com anfiteatro, jardins bem cuidados e muita gente bacana.

Cardápio da Casa do Saulo. Fotos: TripAdvisor.

Clique nas imagens acima para ver as próximas. Créditos: TripAdvisor

Noites Doces

Não poderia deixar de citar neste post os doces desse doce vilarejo. São produzidos a partir das frutas da região como o cupuaçu, o coco. O côco vai ao fogo para ganhar a textura necessária de recheio do chocolate. Bombons, licores, compotas e balas de frutos amazônicos são muito diferentes daqueles do nosso cotidiano. Realmente, são muito especiais.

Fotos: Raimowra, Lara P e Sophia W.

Por fim e não menos importante está o verdadeiro açaí. Em Alter, assim como em todo o Pará, o açaí é em polpa, em temperatura ambiente e acompanhado de flocos de tapioca com ou sem açúcar.

E, de novo - esqueça tudo o que já provou de açaí por esse Brasil afora.